terça-feira, 16 de novembro de 2010

Trident de Hortelã


"Que não seja imortal, posto que é chama,
Mas que seja infinito enquanto dure".

Vinícius de Moraes


Existe verdade maior que essa? Je pense que non* ... E, com certeza, Vinícius não iria  comprometer-se tanto se assim não fosse. Pois é, a vida é assim mesmo: algumas coisas duram uma eternidade e, por vezes, nem significam tanto quanto duraram; enquanto outras passam feito um TGV* (Train à Grande Vitesse), tão rápido que a gente nem sente, mas que têm um valor intensamente forte, algo do tipo inestimável. Mas eu não sei mentir, e minto quando digo que é tão rápido que a gente nem sente, até porque soaria como um paradoxo, pois se algo chegou a ser inestimável é lógico que existiu sentimento. Existiu? Huum ... sem mentiras, Naiana! - É lógico que existe, no presente do indicativo - seja do português ou do francês - algum sentimento, será Passion*? Je ne sais pas*, mas que marcou, aaah isso eu sei, marcou! E muiiito (adorava escutar isso)!!! Sentirei saudades ... de tudo! De uma palavra dita de maneira singular (repito: muiiito), de um sorriso sincero, de um olhar envolvente, de uma noite mal dormida e beeem aproveitada, dos yakults de tutti-frutti com pipos* de pizza - ou de bacon mesmo, das viagens de ônibus, do pagode que eu passei a apreciar, das chatices recíprocas, do cheiro do outro no ar - só de se imaginar, de um simples Trident de Hortelã - aaaah o começo, tudo no começo é muito bom ... mas dessa vez não foi só ele que foi bom: O início foi diferente, ímpar, memorável; o desenrolar foi simplesmente P-E-R-F-E-I-T-O, não me arrependo de nada; e o fim ... bom, não posso ser hipócrita ao ponto de dizer que o fim foi ótimo - não, não foi - afinal, quando algo de muito bom acaba é triste. Imagine: Você está comendo o seu chocolate preferido e, sem avisar, ele acaba - é muito trágico. Da mesma forma é numa relação ... seja esta formal ou informal, é estranho. Mas quando a gente sabe que a qualquer momento pode acontecer dói menos, porém não deixa de doer. Mas como eu já disse aqui que a dor é inevitável e o sofrimento é opcional, para que sofrer? E disse também que nem farmacêutico cura, comprovadíssimo, não cura - mas ajuda a viver. Então é isso, foi infinito enquanto durou. Para marcar mais ... só se feita fosse uma tatoo, e essa eu ainda vou ver.

"Amanhã vai ser melhor do que hoje. É a vida, pode escrever".
(Sorriso Maroto) 


* Em Francês:

Je pense que non* - Eu penso que não;
TGV* (Train à Grande Vitesse) - VLT (Veículo Leve sobre Trilhos);
Passion* - Paixão;
Je ne sais pas* - Eu não sei;



Bises =*

Thaise Naiana

3 comentários:

  1. ça va, fille d'Arapiraca???
    Que-est-ce que tu fait le derrieres jours???

    estou ansioso para saber 'se hoje já está mesmo melhor'! desejo que sim

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Fábio =) A vida é feita dos "apesares". Mas eles não surgem por acaso, pois sempre nos ensinam algo =) E o bom da vida é isso: Aprender =)

    ResponderExcluir